• Taura Serviços

Simples Nacional 2021: como vai funcionar

Para aderir ao Simples Nacional para 2021, o interessado deveria ter feito a solicitação até o dia 31 de janeiro. Você fez? Gostaria de saber como vai funcionar? Se ainda não fez, mas está pensando em fazer no ano que vem, esse artigo também vai te interessar.


O que é o Simples Nacional?


O regime de Simples Nacional é uma ótima opção para micro e pequenas empresas que buscam crescimento.


Para se encaixar nessa situação, o lucro anual deve ser de até R$ 4,8 milhões, sendo permitido para ME (Microempresa) e EPP (Empresa de Pequeno Porte).


No caso da microempresa, o limite de rendimento é de R$360.000.00 em doze meses; para empresas de pequeno porte, de R$360.000,00 a R$ 4,8 milhões, também em doze meses.


O microempreendedor individual (MEI) também pode optar pelo Simples Nacional, e o limite de faturamento em doze meses é de até R$ 81.000,00.


O interessante é que todos os impostos podem ser pagos por meio de uma única guia. Devido a ser feito um recolhimento simples dos impostos, o nome da modalidade é Simples Nacional.


E por ser uma opção anual, a data-limite para as empresas fazerem a escolha é até 31 de janeiro, sempre. Portanto, quem não optou pelo Simples Nacional em 2021, só poderá fazer isso em 2022.


Como vai funcionar o Simples Nacional em 2021


O Governo não anunciou mudanças, até o momento, para o Simples Nacional 2021. Sendo assim, as regras vigentes são as mesmas em vigor no ano passado, isto é, o pagamento dos seguintes impostos:


- ISS (Imposto Sobre Serviço de qualquer natureza);


- IRPJ (Imposto de Renda Sobre Pessoa Jurídica);


- CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido);


- CPP (Contribuição Patronal Previdenciária);


- ICMS (Imposto Sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestação de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação);


- IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados);


- PIS (Programa de Integração Social);


- COFINS (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social).


Os impostos mencionados são recolhidos por uma única guia, conforme citamos, chamada DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).


Porém, é imprescindível ressaltar aqui que o micro ou pequeno empreendedor também precisa pagar o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), bem como os impostos sobre importação e exportação de produtos.


O DAS deve ser pago de forma manual pela emissão de um boleto, e sua quitação pode ser realizada em bancos, caixas eletrônicos, casas lotéricas e também por pagamento on-line. Ou seja, você nem precisa sair da sua empresa para ficar em dia com os impostos.


Da mesma forma, no Simples Nacional 2021 a contratação de um contador é obrigatória se o seu negócio for uma ME ou Empresa de Pequeno Porte. Se você for MEI, então a contratação é opcional.


Devo contratar um contador para minha empresa?


Como citamos ao longo do texto, o recolhimento de impostos pelo Simples Nacional é feito de forma simples, podendo ser quitado até mesmo do seu escritório. E dependendo do porte da sua empresa, a contratação de um contador é opcional.


Contudo, nós recomendamos que você consulte um contador mesmo em situações não obrigatórias de contratação, pois o profissional é especialista no assunto, sendo a pessoa mais indicada para esclarecer todas as suas dúvidas.


O contador também pode auxiliar você na prestação de contas ao Leão, anualmente, pois todas as empresas devem fazer a Declaração do Imposto de Renda sobre Pessoa Jurídica. Delegar essa responsabilidade a ele garante a você muita tranquilidade, sem risco de preencher incorretamente os campos necessários.


Você já é optante do Simples Nacional 2021 ou está querendo ser no ano que vem? Visite um contador para saber mais!





4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo