• Taura Serviços

Impostos de infoprodutos

Você vende produtos pela internet? Em caso afirmativo, recomendamos fortemente que leia o artigo a seguir, pois ele fala sobre a tributação de infoprodutos. Vamos lá?


Como funcionam os impostos de infoprodutos


A base de cálculo dos impostos com a venda de infoprodutos funciona de acordo com a receita obtida pela comercialização dos itens.


Vamos facilitar!


Você vende um infoproduto e recebe dinheiro por ele, certo? E de acordo com a legislação vigente em nosso país, você deverá informar ao fisco essa transação de compra e venda. Esse conhecimento é feito através de uma NFS, a Nota Fiscal de Serviço Eletrônica.


A emissão da NFS


Para estar apto com a emissão de NFS, você deverá possuir uma empresa registrada na Secretaria da Fazenda do seu município.


Então, terá uma inscrição municipal ativa, e, com ela, poderá acessar o site da Prefeitura para proceder com a emissão das notas.


O rastreamento das informações


É por meio dessas notas ficais eletrônicas que você pagará pelos impostos dos infoprodutos. Sendo assim, muitas empresas se sentem tentadas (e algumas fazem) a sonegação dos impostos, isto é, tentam burlar as informações de compra e venda de produtos com o intuito de pagar menos tributos. Em muitos casos, isso acontece pela não emissão das NFS.


Contudo, o fisco tem condições de rastrear de forma eletrônica a movimentação das empresas, como a conta bancária, os dados do cartão de crédito e, também, a conta da empresa em plataformas de venda de infoprodutos.


Se o cruzamento dos dados não coincidir com o informado ao fisco, a empresa poderá ter muitos problemas, como pagamento de infrações altas. É algo que não vale a pena mesmo!


Qual será o valor a pagar pelos impostos?


Bom, você já sabe que os impostos dos infoprodutos são calculados de acordo com a comercialização, mas, como a empresa vai saber a tributação a pagar?


É aí que você vai precisar de um profissional especializado, que sempre indicamos por aqui: o contador!


Isso porque a tributação depende de uma série de fatores, de acordo com a legislação do seu município. Não depende somente do valor do faturamento, como citamos no início, mas é um ponto de partida bastante esclarecedor.


Somado a ele, temos esses quesitos:


- regime tributário ao qual a empresa pertence;


- município onde a empresa está sediada;


- atuação como pessoa física ou pessoa jurídica;


- a atividade no CNPJ.


E mais: o contador também auxiliará o proprietário da empresa quanto ao recolhimento de impostos. Dependendo do regime tributário escolhido, poderá ser feito em apenas uma guia, ou em guias individualizadas para cada tipo de imposto.


Pessoa física x pessoa jurídica


Nós vamos falar agora sobre dois fatores mencionados nos critérios, para você ver como a presença do contador é importante.


Você sabia que a pessoa física e a pessoa jurídica podem ter tributações diferentes na venda de infoprodutos?


Isso porque a pessoa física pode pagar até 27,5% de impostos sobre a sua renda. É um valor que pode variar dentro da Tabela do Imposto de Renda de Pessoas Físicas, e aqui também precisamos citar a contribuição previdenciária, que é obrigatória, e os 20% de INSS.


Sendo pessoa física, o empreendedor digital tende a pagar menos impostos para infoprodutos. Então, a economia já começa na abertura da empresa. É algo para você ficar de olho!


A atividade no CNPJ


O outro quesito é a atividade no CNPJ. Se você vende e-books, por exemplo, estará isento de ICMS, PIS e COFINS. Serão pagos somente a contribuição social e o imposto de renda. Porém, desde que na sua CNAE conste Edição de livros ou Comércio varejista de livros.


Consulte o contador para não pagar a mais ou indevidamente!




3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo